Alternativas para aquecimento de agua

               A energia elétrica não é a única alternativa para aquecer a água a ser usada no banho. Atualmente temos a nossa disposição outros tipos de aquecimento que podem substituir esse e melhorar os gastos, fazendo o consumidor economizar em energia e no uso da água.

                Uma das alternativas muito conhecida no Brasil é o aquecimento solar, que consiste basicamente na energia e calor do sol para fornecer água quente para uma residencia, por exemplo. Para instalar esse sistema de aquecimento solar é necessário certo esforço financeiro, pois é preciso construir toda a estrutura, se a casa ainda não a possui. É preciso instalar as placas coletoras, responsáveis por captar o calor dos raios solares e o boiler que armazenará a água aquecida.

                 As placas coletoras de calor são feitas de metais condutores e pintadas por dentro com uma tinta preta para que o calor seja devidamente absorvido. Esse calor absorvido é transferido para as serpentinas onde fica armazenada a água, que então aquecida e transferida para o reservatório (boiler) que devido a sua isolação térmica, não permite que a água se resfrie. Esse reservatório térmico é ligado as torneiras e chuveiros da casa e fornecem, assim, a água aquecida a seus moradores.

 

     sol.jpg O sistema de aquecimento solar pode ter um sistema auxiliar, já que nos dias chuvosos o tempo nublado não permite a incidência de raios solares suficiente, o que prejudica o aquecimento da água. Tendo esse auxiliar, que pode ser elétrico ou a gás, os banhos em dia de chuva e frio não se tornam uma tortura. Mas, em um país tropical, como é o caso do Brasil, esse sistema auxiliar pode ser acionado poucas vezes, pois os dias ensolarados estão em maior número do que os chuvosos por aqui.

                Alguns anos atrás a instalação de um sistema de aquecimento solar era muito mais caro que hoje, o que não quer dizer que é algo acessível, as instalações mais simples podem custar perto de R$ 3000,00. Apesar do alto custo para obtenção dessa alternativa, ela é válida, a economia que pode-se obter com energia elétrica é recompensada em cerca de dez meses, sem contar que trata-se de uma energia limpa e portanto ecologicamente correta.

                 É possível encontrar também formas mais baratas de se obter um aquecedor movido a energia solar, algumas pessoas já conseguiram desenvolver um tipo de placa coletora de calor feita a partir de garrafa PET. Existem até mesmo manuais na internet que ensinam a fazer esse tipo de aquecedor, é uma boa alternativa para aqueles que desejam ter um mas não possuem condições financeiras de arcar com a instalação de um aquecedor solar convencional.

                 Essa ideia contribui muito mais para preservação ambiental do que para economia de uma família, uma vez que reutiliza materiais que virariam lixo, as garrafas de plástico e caixas de leite (que irão revestir o cano de PVC por onde passa a água que será aquecida) em um sistema de aquecimento de água que funciona exatamente igual ao produzido industrialmente, porém com custo muito menor, o que pode ajudar milhares de famílias a obter esse sistema pagando muito pouco e contribuindo para economia de energia elétrica. Portanto são três contribuições ao meio ambiente: poupar energia, reciclagem e coleta de lixo.

                 Os aquecedores a gás são outra alternativa, seu funcionamento também depende da instalação de uma estrutura. O aquecimento pode ser feito por acumulação ou passagem, esse último só funciona no momento em que a pessoa vai tomar banho e o aciona, pois a água passa por tubos ao redor da câmara de combustão movida a gás e então é aquecida.

                 Esse tipo de aquecimento requer muitos cuidados no diz respeito a segurança. A manutenção nesses casos é essencial, observar se os registros e conexão estão funcionando bem, o aquecedor deve ser instalado em um local ventilado, o que diminui a probabilidade de acidentes em caso de vazamento, é recomendado limpar o aquecedor pelo menos uma vez por ano e sempre observar se a coloração da chama está azulada (o normal), se não é um indício de que os queimadores não estão corretamente regulados.



Site desenvolvido por KERDNA Produção Editorial LTDA